Portuguese English Spanish

A hipertensão é o mais importante fator de risco para doenças cardiovasculares (DCV), com destaque para o AVC e o infarto do miocárdio, as duas maiores causas isoladas de mortes no país, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Ciente destes dados e com o intuito de promover a conscientização sobre o tema, o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas promove anualmente o “IBRAPP + Saúde”.  A ação, que está na terceira edição, é realizada sempre no dia 26 de abril, Dia de Combate a Hipertensão arterial.

Em parceria com UniCEUB, ETS – Escola Técnica de Saúde, Prefeitura De São Luís, Escola de enfermagem Ana Neri, SINTSEP, Faculdades Nova Esperança – FAMENE, foram realizados cerca de 2 mil atendimentos de saúde em São Luís, Belo Horizonte, Frutal, Palmas, Tocantins, Porto Velho, João Pessoa e Brasília. Só em Brasília, onde fica a sede executiva do IBRAPP, a atividade passou da marca dos 400 atendimentos aos servidores e terceirizados do Ministério dos Transportes, Ministério das Relações Exteriores, Secretaria de Portos e INEP.

Segundo a responsável pelo serviço médico no Ministério dos Transportes, Luiza Freitas, a ação é de grande valia porque proporciona uma pesquisa dentro do Ministério sobre a incidência de hipertensão e diabetes nos trabalhadores. “A ação tem surtido frutos, pois os servidores tem procurado mais atendimento e se conscientizado em relação a ter uma alimentação mais balanceada”, destacou Luiza.

Já em São Luís, além do “IBRAPP + Saúde” conscientizar os colaboradores e servidores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) e da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP/MA), os atendimentos também foram abertos à população. As atividades se concentraram no Parque Bom Menino, área central da capital maranhense.

Em João Pessoa o foco da ação para o público externo foi a Estação central da Companhia Brasileira de Trens Urbanos – CBTU, onde o IBRAPP presta serviços. A Procuradoria da República na Paraíba (MPF) e a Procuradoria Regional do Trabalho (PRT-13) também receberam o projeto, que além de ser uma ação de conscientização, também visa promover a saúde nos órgãos públicos parceiros do Instituto.

Em Minas Gerais a promoção da saúde através dos testes de glicemia e aferição de pressão se deu na Capital, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e no interior do estado, na cidade de Frutal. Os colaboradores do Hospital Frei Gabriel, gerido pelo IBRAPP, realizaram atendimentos no Parque dos lagos, no Supermercado JB, na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados – APAC e na sede da Prefeitura de Frutal. Palestras sobre hábitos alimentares saudáveis e atividades físicas ao ar livre também fizeram parte da programação.

De acordo com o Ministério da Saúde, a doença afeta aproximadamente 30% da população adulta brasileira e está associada ao elevado consumo de sal, obesidade e ao sedentarismo. A consciência destes dados e da seriedade do problema no país foi levada para também para Tocantins e Rondônia através do “IBRAPP + Saúde”. Para o gerente da ação, Jorivaldo Monteiro, a iniciativa, que começou apenas com uma campanha voltada para os colaboradores do IBRAPP, só tende a crescer. “Este ano nós temos o contrato de Frutal, que apesar de ser o primeiro ano da ação, nós tivemos o maior número de público de todos. Houve ainda um grande aumento nos número de parceiros em todos os estados e isso mostra que a campanha em si atingiu seu objetivo que é atingir a população em geral”, ressalta o gerente.

Ainda de acordo com Monteiro, um dos pontos mais gratificantes desta edição da campanha foi o feedback positivos dos órgãos públicos em que IBRAPP presta serviços. Em Palmas os terceirizados e servidores da Receita Federal e da Polícia federal do Tocantins, aderiam à campanha de conscientização, assim como nas edições anteriores.

Já em Porto Velho as ações de saúde se concentraram na Superintendência de Gestão dos Gastos Públicos Administrativos (SUGESP-RO). O “IBRAPP + Saúde” é uma das ações do Instituto que visam o bem estar público e o desenvolvimento do Setor Público, para o qual IBRAPP presta serviços. Popularizar a informação a cerca de temas como a hipertensão e se envolver em discussões de tema relevantes está entre as atividades exercidas pela instituição nos estados em que está presente.




Publicado em Notícias

A Hipertensão Arterial, popularmente conhecida como “pressão alta”, é uma das principais causas de risco das doenças cardiovasculares. Pensando em alertar a população sobre hábitos mais saudáveis, o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP realiza anualmente para seus colaboradores a ação “IBRAPP + Saúde”, sempre no Dia Nacional de Combate a Hipertensão (26) de Abril.

Nesta terceira edição do evento, três momentos serão abertos ao público em estados diferentes. Em São Luís, a ação levará os atendimentos ao Parque bom menino, no centro da capital maranhense; em João Pessoa, capital paraibana, o “IBRAPP + Saúde” atenderá a população na estação central da Companhia Brasileira de Trens Urbanos – CBTU. Já no domingo (29), dando continuidade ao evento, também será realizada uma ação aberta no Parque da Cidade, em Brasília - DF.


De acordo com o Ministério da Saúde, a doença afeta aproximadamente 30% da população adulta brasileira e está associada ao elevado consumo de sal, obesidade e ao sedentarismo. No Dia Nacional de Combate da Hipertensão (26 de abril) o IBRAPP, em parceria com UniCEUB, ETS – Escola Técnica de Saúde, Prefeitura De São Luís, Escola de enfermagem Ana Neri, SINTSEP, Faculdades Nova Esperança – FAMENE, realizará aferição de pressão e testes de glicemia em todos os órgãos públicos onde o Instituto presta serviços. A Hipertensão arterial, se negligenciada, pode causar derrames cerebrais, doenças do coração, como infarto, insuficiência cardíaca (aumento do coração) e angina (dor no peito), até insuficiência renal ou paralisação dos rins.

Para o Gerente da ação, Jorivaldo Monteiro, esta é uma maneira de chamar atenção da sociedade para o tema. “A hipertensão arterial mata cerca de 300 mil brasileiros por ano, é um problema grave e muitas vezes silencioso que precisa de atenção. É também uma doença que pode ser evitada com cuidados simples como uma alimentação saudável e exercícios físicos regulares”, ressalta o gerente, ao enfatizar que o “IBRAPP + saúde” é uma maneira de trazer a informação para a sociedade.

Brasília - DF

Com o apoio do Hospital Naval e da Runway academia, serão realizados serviços de saúde e atividades físicas gratuitas para quem estiver presente. Além da aferição de pressão, testes de glicemia e recreação infantil, haverá a distribuição de mudas de plantas nativas da flora brasileira e aula de ginástica interativa. A presença de Food Bikes e do Dindin do cerrado também estão confirmadas para a ação do Instituto, que acontecerá no estacionamento 4, do Parque da Cidade.

 

Frutal - MG

A polução de Frutal também contará com ações abertas ao público, no dia 26 de abril. Atendimentos de saúde prestados pela equipe do Hospital Frei Gabriel, dicas nutricionais e atividades físicas com profissionais da Academia Extreme. No município as ações se concentram no Parque dos Lagos e no Supermercado JB.


O Instituto e a ação

O IBRAPP é uma instituição do terceiro setor que visa, através de parcerias com o setor público, trazer desenvolvimento em ações de bem estar para as localidades onde está inserido. A meta do “IBRAPP + Saúde” este ano é chegar aos 3 mil atendimentos, somando todos estados onde o Instituto marca presença, através de seus escritórios nos estados do Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Tocantins, Rondônia e Distrito Federal.

Os colaboradores e servidores do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPA), Secretaria Nacional de Portos (SEP), Inep, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP/MA), Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), Procuradoria da República na Paraíba (MPF), Procuradoria Regional do Trabalho (PRT-13) Companhia Brasileira de Trens Urbanos na Paraíba – CBTU, Receita Federal em Rondônia (RFRO), Polícia Federal em Rondônia (PFRO), Superintendência de Gestão dos Gastos Públicos Administrativos (SUGESP-RO) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) serão o alvo da ação de conscientização.

Publicado em Notícias

Com o objetivo de humanizar e ressaltar a importância do atendimento prestado aos pacientes, a equipe de enfermagem do Hospital Frei Gabriel (HFG) realizou o treinamento para ressaltar a importância do atendimento prestado pelos profissionais da área da saúde. A capacitação faz parte do calendário contínuo, implantado pelo Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP, instituição gestora do HFG, para atender ainda melhor a população de Frutal e das 11 microrregiões atendidas pela unidade de saúde.

A palestra, ministrada pelo diretor clínico, o médico José Plínio, e pela enfermeira Cenddy Borges, girou em torno do atendimento ao paciente politraumatizado, que inspira cuidados específicos em virtude da gravidade da situação em que se encontra. A necessidade de profissionais capacitados para lidar com este tipo de situação e a promoção dos cuidados iniciais foram os pontos centrais das explanações. A forma organizada e sistematizada vem desde o transporte, até a chegada ao serviço de saúde, que prestará o tratamento definitivo.

De acordo com o médico e diretor clinico, todos precisam de reciclagem para relembrar o que foi aprendido e reforça que na medicina esta é uma questão fundamental. “O tema foi muito importante para fazer com que os profissionais que já estudaram relembrem como proceder no primeiro atendimento ao paciente, seja o pré-hospitalar, onde ocorre o acidente, como na parte hospitalar para que possamos  salvar a vida do paciente”, enfatizou Dr. Plínio.

Ele afirma ainda que a metodologia adotada pelo IBRAPP é extremamente importante,  uma vez  que os profissionais são treinados para servir melhor os usuários,  sendo esta a finalidade  da administração  pública. No Hospital Frei Gabriel, atualmente, existe a preocupação da capacitação e melhorias nas áreas de limpeza higienização, alimentação e enfermagem. A visão de Cenddy, não é diferente “O Instituto reconhece o esforço  de cada equipe que  integra os serviços em prol  da população frutalense”, afirma a enfermeira. A capacitação teve ainda o propósito de demonstrar a importância do trabalho em equipe, pois em um Hospital é crucial que todos os serviços estejam integrados. O sistema é complexo e compreende deste a equipe de limpeza, até a equipe médica.


Publicado em Notícias

Contribuir para o bem estar social e firmar parcerias que possam agregar de forma positiva a população. Esta é uma das frentes de trabalho que o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP desenvolve nos escritórios em que tem representação. Em João Pessoa, na Paraíba, o instituto busca o estreitar laços na área de saúde e para isso, realizou uma visita ao Complexo Hospitalar Clementino Fraga, referência em tratamento de doenças infeciosas para todo o Estado.


Durante a visita a Diretora geral do hospital, Thaís Matos, recepcionou a equipe e explanou sobre os serviços e atendimentos diários ali realizados. O complexo conta com um ambulatório, serviço de urgência e atendimento especializado para a população trans.  Além de ser o único na Paraíba a realizar o processo de Transexualização,  também é o terceiro maior hospital, do Estado ficando atrás apenas dos grandes hospitais de Trauma e ortopedia.

Durante a visita foram entregues exemplares do jornal “O Ibrappiano”, que apresenta as principais ações do IBRAPP. Durante a conversa foram levantadas questões sobre a conscientização a respeito do tratamento de doenças como AIDS, Tuberculose, Hanseníase e Hepatite. A diretora explica que os pacientes chegam até a unidade de saúde encaminhados pelas UBS, ou pelo espaço LGBT. “Muitos já iniciaram algum tipo de tratamento porém abandonam por ser extenso, como é o caso da Tuberculose, que evolui para um caso multirresistente e requer a internação do paciente”, explica Thaís.

Além de contribuir para o desenvolvimento do Setor Público, o IBRAPP busca entender às necessidades da localidade onde possui representação: os estados do Maranhão, Minas Gerais, Tocantins, Paraíba, Rondônia e Distrito Federal. Através das parcerias firmadas as ações sociais e de saúde podem beneficiar uma população menos assistida, ainda carente de iniciativas que tragam cultura e bem estar.

Publicado em Notícias

O convidado do Roda Viva desta segunda-feira (19) foi Ricardo Barros, ministro da Saúde. Eleito prefeito de Maringá (PR) aos 28 anos, em 1989, governou o município até 1993. Em 1995, conquistou o primeiro dos quatro mandatos consecutivos como deputado federal, exercendo a liderança do governo no Congresso em 2002, durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso. Entre outros assuntos, foram abordados temas como o surto de febre amarela que atinge o país e os principais desafios da área que comanda. Confira trechos da entrevista:

“Mesmo as doenças consideradas erradicadas podem voltar. Neste momento, por exemplo, estamos vacinando sarampo em Roraima, por causa da imigração dos venezuelanos”.

“Houve um grande avanço na informatização do sistema de saúde e, com isso, conseguiremos ter uma capacidade de informação melhor. Mas hoje, infelizmente, ainda dependemos muito do que é reportado pelos agentes locais, o que nem sempre é eficiente”.

 “Não há falta de recursos para a área da saúde. O problema é que o ministério passa o dinheiro, mas nem sempre ele é bem utilizado. O Espírito Santo fez a lição de casa e está com o surto de febre amarela controlado. Minas Gerais não fez e está sofrendo com isso. Repassamos para Minas os recursos, mas o Estado não transferiu para os municípios. Isso comprometeu toda a estrutura”.

“Nós estamos fazendo um trabalho cada vez maior de municipalização da saúde. Tenho certeza de que uma decisão tomada no município é melhor do que uma decisão tomada em Brasília. Todos podem errar, mas quando você está perto do problema o risco é muito menor”.

 “Os planos de saúde populares são uma grande solução para o SUS e uma ótima alternativa para a população. Eles podem dar conta do atendimento até certo momento e isso desafoga o sistema”.
 “Enfrentei lobbies pesadíssimos durante a minha administração de todos aqueles que se beneficiam do descontrole da saúde. O lobby contra a informatização é brutal. A judicialização também é lamentável. Cerca de 80% dos exames de imagens no Brasil dão resultado normal. Eventualmente poderiam não ter sido solicitados. E 50% dos exames laboratoriais não são sequer visualizados. É um desperdício”.

“O modelo do SUS hoje financia a doença não a saúde. Se ninguém ficar doente durante um mês inteiro, quebra o sistema. Hospitais, laboratórios, todos deixam de faturar. Isso é a evidência de que o modelo está errado. Nós temos que financiar a saúde e não a doença. Pagamos o procedimento. No atual modelo, o sistema não se beneficia do investimento em prevenção”.

A bancada de entrevistadores reuniu Cláudia Collucci (repórter especial da Folha), Fabiana Cambricoli (repórter de Saúde do Estadão), Flávio Freire (coordenador de nacional e política da sucursal do Globo em São Paulo), Jessé Reis Alves (médico coordenador do Comitê de Medicina do Viajante da Sociedade Brasileira de Infectologia) e José da Rocha Carvalheiro (pesquisador do Instituto de Estudos Avançados da USP e ex-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva). Com desenhos em tempo real do cartunista Paulo Caruso, o programa foi transmitido pela TV Cultura.

Assista a entrevista na íntegra aqui
Fonte: Veja
Imagem: Fotos Públicas – Erasmo Salomão/MS


Publicado em Notícias

Atender de forma humanizada, evitando ainda mais o desconforto e o sofrimento de pessoas em situação de violência. São estas as premissas que norteiam o protocolo de atendimento às vítimas de agressão que chegam ao Hospital Frei Gabriel (HFG). Atendendo a 11 municípios mineiros da microrregião sul que integra Frutal, a unidade de saúde tem as portas abertas para casos de violência sexual e doméstica, sendo referência para estes tipos de caso. Durante a apresentação dos protocolos à Secretaria de Saúde do Estado, em Uberaba, os protocolos foram aprovados e tomados como base para novas capacitações no Estado.

Durante a apresentação, estiveram presentes os representantes do Hospital Frei Gabriel, da Secretarial de Saúde de Frutal e do Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP, entidade gestora do HFG. Na ocasião foram abordados também aspectos que envolvem o setor de segurança pública como a abertura de Boletins de Ocorrência e coleta de material genético para análise forense. O trato com as vítimas e a necessidade de uma equipe multidisciplinar complementam os protocolos do Hospital, que são baseados nas diretrizes do SUS.



A equipe multidisciplinar do Hospital Frei Gabriel é composta pelos enfermeiros, João Weder, Leandro Leonel e Wilson Santos; pela psicóloga, Janiele Cristina; e pelo Gestor de Projetos, Avanélio Rodrigues.  O grupo ficará responsável por servir como agentes multiplicadores e modelo para que outros hospitais dos municípios de Minas Gerais realizem protocolos semelhantes.

Uma nova apresentação será realiza para os delegados e autoridades do Estado, com o intuito de agregar os agentes de segurança pública a este modelo humanizado. As capacitações para os colaboradores do HFG são contínuas, com a finalidade de manter o padrão de qualidade e atendimento à população que depende da saúde pública em Frutal e região.

Publicado em Notícias
Sexta, 26 Janeiro 2018 17:52

Volume XII, Nº. 01/2018

Publicado em Nossos Informativos

Desde que assumiu, em maio deste ano, a gestão do Hospital Frei Gabriel, o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP vem implantando melhorias e desenvolvendo ações para oferecer à população de Frutal-MG e região um atendimento humanizado e de qualidade. Tais mudanças fazem parte de uma gestão da saúde de forma moderna e humanizada.

Os efeitos destas melhorias já podem ser sentidos na vida das pessoas que procuram diariamente o HFG, como revela os depoimentos de pacientes atendidos no Pronto Socorro, Ambulatório e nos serviços oferecidos pela instituição. Para o IBRAPP o resultado destes elogios é a qualidade dos serviços hospitalares que resulta na prestação da assistência à saúde.

O mototaxista Rodrigues da Silva, 33 anos, diz que ficou muito satisfeito com o novo atendimento após uma cirurgia a que foi submetido em agosto deste ano. “Percebi que houve mudança desde que o IBRAPP passou a gerenciar o hospital. Se melhorar ainda mais, vai ficar excelente”.

Para a horticultora Márcia da Silva, 37 anos, melhorou bastante com a nova gestão. Segundo ela, hoje a equipe atende muito bem, é atenciosa, educada. “Para mim não tem que melhorar nada mais, está maravilhoso”. O lavrador Laudeir Alves, conta que todas as vezes que precisou do hospital sempre foi bem atendido. Atualmente, ele faz sessões de fisioterapia e que após o tratamento está bem melhor. “Aqui sou bem tratado, está de parabéns do jeito que está indo o hospital”.   

Na opinião da diarista Maria de Farias, 52 anos, o atendimento do HFG está melhorando a cada dia. “As pessoas reclamam de demora, mas até no particular é assim, elas têm que ter mais paciência”. A dona-de-casa Rosângela de Castro afirma que sempre precisa do hospital porque sofre da coluna. Segundo ela, os profissionais são bons no atendimento. “É muito boa a ideia do IBRAPP melhorar cada vez mais o atendimento porque mais pessoas serão beneficiadas”.


Desde que assumiu a gestão do Hospital Frei Gabriel, o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP realiza treinamentos contínuos, para manter os profissionais atualizados. Sempre com foco na humanização, o Instituto também realiza ações sociais para aproximar a comunidade de campanhas de prevenção de doenças e cuidados com a saúde.

Publicado em Notícias

Após o Outubro Rosa, campanha voltada para chamar a atenção sobre a cura e a prevenção do câncer de mama, o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP inicia uma nova ação para conscientizar a população sobre outro tipo de câncer, o de próstata. Através do apoio ao Novembro Azul, uma iniciativa realizada mundialmente com foco na saúde do homem, o Instituto visa alertar sobre esta doença e diminuir o preconceito em relação à busca pela saúde masculina. Durante todo o mês de novembro os ibrappianos atuarão como agentes multiplicadores, através do uso de camisas azuis com frases que incentivam a prevenção da doença.


No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). E de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), mais do que qualquer outro tipo, este é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Para o gestor da Ação no IBRAPP, Fábio Daniel, estas ações são fundamentais para encorajar os colaboradores e a própria sociedade na realização do exame para  uma melhor qualidade de vida. “O Instituto possui uma grande preocupação em relação ao bem estar público e ao apoio a movimentos nacionais que podem mudar a realidade das pessoas. O diagnóstico precoce, um alerta sobre os sintomas das doenças pode ser a diferença para o aumento da chance de cura do câncer”, enfatiza o gestor.


Já a gestora de contratos, Fabiana Diniz, pontua que as ações denotam o compromisso do IBRAPP dentro dos órgãos que representa, através de contratos de serviço e de gestão. “Os contratos são firmados para contribuir com o desenvolvimento do Serviço Público e apoiando ações como estas demonstram a nossa preocupação com a saúde dos ibrappianos, bem como a dos servidores e população em geral que transita nas instituições públicas”, explica Fabiana. Os colaboradores farão o uso das camisas azuis três vezes por semana até o final do mês de novembro, a exemplo da ação realizada no Outubro Rosa.


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a detecção precoce de um câncer compreende duas diferentes estratégias: uma destinada ao diagnóstico em pessoas que apresentam sinais iniciais da doença (diagnóstico precoce) e outra voltada para pessoas sem nenhum sintoma e aparentemente saudáveis (rastreamento). No caso do câncer de próstata a detecção se dá por meio de exames de rotina como dosagem de PSA e toque retal.  Neste segundo ano do IBRAPP no Novembro Azul, as ações se concentram no Distrito Federal, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Rondônia e Tocantins, dentro dos órgãos onde o Instituto exerce atividades.

Publicado em Notícias
Terça, 10 Outubro 2017 15:06

Dia Mundial da Saúde Mental 2017

O Dia Mundial da Saúde Mental é celebrado anualmente em 10 de Outubro. A data serve como um alerta para distúrbios emocionais e psicológicos que acometem trabalhadores de diversas áreas. Segundo a agência da ONU, 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de depressão, uma das maiores causas de aposentadoria por invalidez. No último sábado (7) o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas – IBRAPP realizou um treinamento em volta deste tema, para os colaboradores em todos os escritórios sobre este tema. A iniciativa “Sou saúde, sou IBRAPP” trouxe uma palestra sobre depressão e ansiedade no meio corporativo e esclareceu sobre a relação entre saúde mental e desempenho, além de falar sobre empatia e qualidade de vida.

Produtividade


Este ano, a Organização Mundial da Saúde, OMS, destaca a saúde mental no local de trabalho. Empregadores e gerentes que investem em iniciativas para promover saúde mental e apoiar os funcionários com desordens mentais conseguem ganhos não somente na área da saúde, mas também nos níveis de produtividade.


O professor do Instituto de Psiquiatria do Universidade Federal do Rio de Janeiro, Pedro Gabriel Delgado, confirmou à ONU News que o investimento é uma fonte de ganho para todos. "Eu acho que este ano é oportuno que esse ano se aponte essa questão que é investir no sentido de tornar os ambientes laborais como ambientes saudáveis, ambientes onde se realiza a possibilidade de uma troca entre as pessoas e entre os companheiros de trabalho que seja produtora de segurança e de satisfação para elas. O primeiro elemento que aparece nos quadros de depressão e de ansiedade generalizada está ligado ao trabalho. Então é extremamente importante pensar em alguma coisa de promoção do bem-estar no ambiente do trabalho."

A OMS afirma que um ambiente de trabalho negativo pode levar a problemas físicos e mentais. Assim como o uso de substâncias nocivas ou álcool, falta no emprego e perda de produtividade.


Ansiedade
Em todo o mundo, 260 milhões de pessoas vivem com algum tipo de ansiedade. Muitos têm depressão e ansiedade. Ambas as doenças custam uma média de US$ 1 trilhão à economia global em perdas no trabalho. O objetivo do Dia Mundial da Saúde Mental é aumentar a conscientização para o tema e mobilizar esforços de apoio a melhorias no setor.


Fonte: Agência das Nações Unidas



Publicado em Notícias
Pagina 1 de 3
Download Free Premium Joomla Templates • FREE High-quality Joomla! Designs BIGtheme.net