Quarta, 20 Fevereiro 2019 06:51

Dengue: Prevenir contra o Aedes ainda é a melhor solução

A dengue é um arbovírus que causa febre alta, dores nas articulações, dor de cabeça, náuseas fadiga, manchas na pele, sangramentos e nos casos mais graves pode levar a morte.  O transmissor desta e outras patologias como a febre amarela, zika vírus, febre chinkungunya é o mosquito Aedes aegypti, que nasce principalmente no verão, durante as chuvas que chegam junto com a  estação mais quente ano. Em Frutal foram notificados mais de 100 casos possíveis de dengue até o momento, com o primeiro caso fatal da doença registrado no início deste mês. Para reverter este quadro e prevenir os casos de arboviroses, os especialistas em saúde e sanitaristas alertam a população para os cuidados domésticos contra o mosquito.

Segundo o coordenador de endemias, do município de Frutal, Luiz Afonso Queiroz Silva, evitar o acúmulo de água ajuda mas outros cuidados são necessários, por isso “sempre lavar a vasilha de água do bicho de estimação, colocar terra em vasos de plantas, utilizar telas nas janelas e repelentes são alguns exemplos”. É importante lembrar a população que o lixo acumulado nos quintais, ou descarta de maneira incorreta, também é responsável pelo aparecimento do mosquito “não despeje lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos. Assim você garante que eles ficarão desobstruídos, evitando acúmulo de dejetos, mosquitos e até mesmo as enchentes. Em casa, deixe as latas de lixo sempre bem tampadas”, completou o coordenador.


Sintomas e cuidados - Dores atrás dos olhos, na barriga e nos ossos, dor de cabeça, vômitos, diarreia, náuseas, fadiga e manchas na pele são comuns em casos de dengue. Segundo a enfermeira Ana Catarina, que atua no Hospital Frei Gabriel (HFG) e no Núcleo Municipal de Vigilância Epidemiológica, ao apresentar os sintomas mais agudos é importante procurar atendimento médico na Unidade Básica de Saúde (UBS) que funciona de segunda a sexta feira. Ela explica que o atendimento hospitalar deve ser procurado em ocasiões mais severas. “O HFG é direcionado para atendimentos de casos graves que necessitam de atendimentos emergenciais, como por exemplo: obstrução de vias aéreas, convulsões, respiração inadequada, hemorragia ou alteração súbita da consciência”, reforçou a enfermeira. É preciso estar atento aos sintomas, já que a evolução deles pode significar uma patologia mais grave do vírus.

Ainda de acordo com a enfermeira é fundamental combater o inseto. A proteção com repelentes e outras barreiras é fundamental. Em caso de ser acometido pela doença seguir as recomendações médicas e medicamentos prescritos pelo profissional. Repouso e hidratação são primordiais em todas as classificações, agudas ou não. É importante frisar que a automedicação pode ser um fator agravante, uma vez que nem todos os medicamentos são recomendados em suspeita de dengue, o mais importante é se manter hidratado.

Download Free Premium Joomla Templates • FREE High-quality Joomla! Designs BIGtheme.net