Terça, 16 Abril 2019 09:41

Gestão Hospitalar: riscos do tabagismo são abordados no HFG

Um dos grandes desafios enfrentado nos dias atuais pelas entidades e organizações de saúde é o combate ao tabagismo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que cerca de 100 milhões de mortes tenham sido causadas no último século pelo consumo desenfreado do tabaco e que apesar da nova geração saúde estar incentivando práticas saudáveis no dia a dia o tabagismo ainda é de grande preocupação para saúde mundial.

 O Diálogo de Saúde e Segurança (DSS) desenvolvido todas as sextas-feiras no Hospital Frei Gabriel (HFG), implantado pela gestão do IBRAPP na instituição,  trouxe na última edição, dia 12 de abril, uma palestra conscientizadora sobre os males do tabagismo. Segundo a Secretária da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) do HFG, Eliete Aparecida da Silva, “além de informar e orientar a DSS tratou de intensificar os riscos que o tabaco pode ter no organismo.” O DSS foi realizado pela atual comissão da CIPA, representada pela presidente, Elaine Araújo, e pelo vice-presidente, Rodrigo Oliveira.

Ainda segundo a OMS, apesar do cigarro possuir mais de 4 mil substâncias tóxicas a nicotina é uma das substâncias psicoativas que mais prejudica o organismo. Ela causa dependência e aumenta a liberação de catecolaminas, que trabalham na contração dos vasos sanguíneos, acelera os batimentos cardíacos o que causa a hipertensão arterial. Além disso, mais de 50 doenças podem ter relação com o tabagismo, entre elas o câncer de boca, de pulmão e de pele. Problemas de coração e derrame também estão na lista das mais causadas pelo uso do tabaco.

A atual administração do Hospital Frei Gabriel, realizada pelo IBRAPP, chama atenção para o tema de forma contínua. Em 2017, ao assumir a gestão compartilhada do Hospital, o Instituto colocou em vigor a proibição de fumar dentro das dependências do HFG, amparado pela Lei Antifumo nº 12.546/2011. Uma campanha interna desativou os fumódromos e levou conhecimento aos pacientes, acompanhantes e colaboradores da unidade de saúde.

Tratamento gratuito

O Sistema Único de Saúde oferece tratamento gratuito contra a dependência do tabaco, em Minas Gerais mais de 600 municípios foram atendidos pelo Programa Nacional de Controle ao Tabagismo. De acordo com a assistente de Recursos Humanos do HFG, Elaine Araújo, o município de Frutal tem hoje um médico em UBS específico para os que desejam   parar de fumar “basta apresentar interesse e agendar a primeira consulta”, explica. E juntos RH, gestão e SESMT realizam palestras periódicas para esclarecer a seus colaboradores sobre os riscos do tabagismo.  

Saiba os benefícios cardiovasculares adquiridos ao se parar de fumar:


•    Após 20 minutos sem fumar a pulsação e a pressão sanguínea irá voltar ao normal;
•    Após 2 horas sem fumar não há mais nicotina circulando em seu sangue;
•    Após 8 horas sem fumar o nível de oxigênio no sangue se normaliza;
•    Após 3 semanas sem fumar será notado que sua respiração se torna mais fácil e a circulação melhora;
•    Após 1 ano sem fumar o risco de morte por infarto já se reduziu à metade;
•    Após 5 a 10 anos sem fumar o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.

Download Free Premium Joomla Templates • FREE High-quality Joomla! Designs BIGtheme.net